IMG-20160331-WA0003

A Crioterapia tem origem nos tratamentos médicos devido às propriedades de vasoconstrição, analgésica e anti-inflamatória (entre outros), permitindo a sua aplicação terapêutica de uma forma controlada para vários problemas.

É um método criado na França e consiste basicamente na aplicação de um produto crioterápico no local onde se deseja actuar. Ao aplicar diretamente o frio à pele, os vasos sanguíneos  contraem-se cada vez mais até chegar à máxima vasoconstrição (determinada pela evaporação do produto) provocando redução da temperatura corporal (de 36,5°C para 30°C).

O tratamento crioterápico não é próprio para celulite, no entanto, quando esta estiver associada à obesidade, a crioterapia pode ajudar a localizar a celulite para seu posterior tratamento específico. O tratamento além de não danificar a firmeza dos tecidos, provoca no organismo uma reação natural e controlada, ocasionando a redução de centímetros.

Dado estas propriedades produz assim benefícios estéticos, aplica-se a questões como a perda de volume (lipólise) em áreas específicas,  melhora a textura e aparência da pele como também reduz edemas (retenção de líquidos).

Como funciona?

Crioterapia na estética funciona no caso de perda de volume porque dá-se um declínio acentuado na temperatura do corpo e este tenta equilibrar a criação de calor e energia e fá-lo através da aproveitamento dos depósitos de gordura acelerando o metabolismo.

A Crioterapia também ativa os músculos que são tonificados para produzir um pouco mais de calor consumindo calorias e que por sua vez combate a flacidez.

Dá-se ainda a vasoconstrição (diminuição dos vasos sanguíneos) e ao retirar o estímulo frio produz-se o efeito oposto, vasodilatação que oxigena e tonifica a pele produzindo um efeito tensor revitalizando e contraindo as fibras elásticas.

Benefícios:

  • Reduz gorduras localizadas.
  • Diminui a acumulação de toxinas.
  • Aumenta do gasto calórico.
  • Estimula a circulação sanguínea.
  • Reduz a celulite.
  • Otimizar a oxigenação da pele.
  • Reafirma naturalmente tecidos flácidos.
  • Estimula o sistema linfático.

 

Contra-indicações da crioterapia:

  • Distúrbios na tensão arterial.
  • Doenças auto-imunes.
  • Doença de Raynaud.
  • Problemas reumáticos.
  • Doença cardíaca.
  • Pele muito sensível.
  • Diálise renal.
  • Diabetes.

Conselhos:

Os resultados não são estáveis e é aconselhável para completar o tratamento outras terapias, tais como drenagem linfática ou massagem de redução.