//Envelhecimento cutâneo – alguns fatos.

Envelhecimento cutâneo – alguns fatos.

É fato que a nossa pele muitas vezes negligenciada é uma estrutura multifacetada, organizada e complexa.

Ao longo dos anos, o nosso organismo sofre desgastes naturais e alterações fisiológicas, assim como também está sujeito a fatores externos, podendo ser estes ambientais ou comportamentais. O envelhecimento cutâneo está relacionado com a perda da capacidade funcional e de reservas do organismo; a resposta celular aos estímulos diminui assim como a sua capacidade de reparação.  Fica-se mais predisposto a doenças e alterações cutâneas.

Brandt (dermatologista) expõe que na década de 1960, os cientistas descobriram que a causa do envelhecimento reside profundamente no ADN das nossas células e que, de certo modo, é uma boa ideia olhar para os pais, pois de certa forma podemos ver o que o futuro reserva para a nossa pele.

Assim, ocorre uma destruição celular por causa da exposição ao sol, o efeito dos radicais livres na membrana celular levando a uma degradação da programação genética do ADN, e consequente, diminuição da reprodução celular. O tecido cutâneo perde elasticidade, diminui a capacidade de retenção de água e o processo de renovação torna-se menos eficiente, ou seja, um processo geral de degeneração.

Existem dois tipos básicos de envelhecimento: intrínseco (verdadeiro ou cronológico) e extrínseco (induzido, fotoenvelhecimento ou ambiental).

O envelhecimento intrínseco, tem a ver com a inevitável passagem do tempo e as condições que surgem por causa disso. Gomes e Gabriel (2004) referem-se a este como o envelhecimento esperado, previsível, diretamente relacionado com o tempo de vida.  Manifesta-se a partir dos 30 anos e agrava-se entre os 40 e 45 anos.

O segundo tipo de envelhecimento é mais ingrato, apenas porque está dentro do nosso controle, é o auto-infligido: o envelhecimento extrínseco responsável pela maior parte dos danos que são visíveis e avaliados como pele envelhecida. Originado por fatores externos como: tabagismo, poluição, privação de sono, má nutrição a excessiva exposição solar, conduzindo a uma pele prematuramente envelhecida.

Podemos então através de comportamentos adequados, rotinas de diárias de limpeza, esfoliação, hidratação e proteção retardar os sinais do envelhecimento. Temos cosméticos de excelência e eletroterapia que nos permitem otimizar os resultados do rejuvenescimento facial.

By |2019-09-29T21:48:27+00:00Setembro 29th, 2019|Estética|0 Comments

About the Author: